Voltar à lista

Dawn Villarreal

« Estou contente com os auscultadores Forbrain e o meu filho vai continuar a usá-los. Só gostaria que este sistema tivesse existido nos primeiros dias da intervenção do meu filho. »

Lembro-me de quando o meu filho recebeu os primeiros serviços de intervenção precoce no centro terapêutico pediátrico da nossa área. Uma tarde por semana, o meu filho, um rapaz adolescente (praticamente um homem) lá recebia terapia da fala, enquanto eu o esperava. Pensava , meu Deus! Estou tão contente por ter abordado esta questão da comunicação tão cedo. Com alguma sorte e trabalho árduo, o meu filho deve estar livre da terapia da fala lá para o 3º ano.

O meu filho tem 16 anos. E ainda recebe terapia da fala.

Tendo um filho com autismo, nunca pensei que o tema mais árduo de controlar fosse a fala. Ele passa pelas conversas a 120 à hora, comendo e adulterando palavras. Quando está excitado só consigo perceber metade do que diz. E tenho a vantagem de perceber o contexto dos seus vários interesses e histórias. Não se passa o mesmo com os seus primos, professores e amigos.

A outra questão é o controlo do volume da voz. Ele fala alto. E não reconhece que fala alto.

Nós já passámos por mais terapeutas da fala do que me consiga lembrar. Tentámos um grande número de pistas visuais para ajudá-lo a lembrar-se de fazer as coisas mais devagar. Apesar de alguma evolução ter sido feita e dominado os sons R, a reversão de pronomes e algumas deficiências de comunicação, continua teimosamente como o ritmo e com o alto volume do discurso.

Há vários meses atrás, enquanto procurava recursos para a fala, deparei-me com Forbrain. O aparelho assemelha-se aos auscultadores de telefone usados nos serviços de apoio ao cliente.

Forbrain Auscultadores de Condução Óssea

Basicamente, são como aqueles telefones, feitos de tubos de plástico, que os terapeutas usam para a criança ouvir a sua própria voz. Mas apenas dizer isto seria contra-produtivo. Os Forbrain são auscultadores de condução óssea. A condução óssea é a convergência do som pelos ossos do crânio para o interior do ouvido. Quando utiliza o aparelho e fala, ouve-se a si próprio alto na sua cabeça. Fornece um excelente retorno auditivo ao utilizador.

O meu filho tem utilizado Forbrain nos últimos três meses, 20 minutos ao dia. Ele também o usa enquanto está a trabalhar com o terapeuta da fala. Um dos benefícios destes auscultadores de condução óssea é que não diminuem a capacidade de ouvir ao redor. Ele está apto a receber o retorno auditivo da sua própria voz enquanto ouve e responde ao seu terapeuta da fala.

Quando o meu filho usa Forbrain e lê, tanto seu ritmo de discurso tal como o seu volume decrescem. Impressionantemente. Ele soa fantástico.

Desde que o usa, trabalha melhor a falar a um ritmo normal. Depois de retirar os auscultadores Forbrain é bom o seu controlo de volume, mas tende a acelerar algumas horas depois. Se ele se excita acerca de algo, tende a voltar para o seu velho padrão de comportamento.

Dos cerca de 15 anos de serviços de terapia da fala recebidos pelo meu filho, posso dizer que este foi o maior progresso que fez nesta área. Mas ainda é um desafio fazer com que generalize as mudanças nos padrões da fala durante todo o dia. Tenho esperança que com o uso continuado e consistente ele atinja bons resultados tanto no discurso como no volume.

Os auscultadores da Forbrain têm outros usos. A minha filha, que tem distúrbio do processamento auditivo, adora os Forbrain quando tem aulas de canto. Ela tem dificuldade em ouvir a própria voz a competir com a música. Agora consegue ouvir a sua voz, alto e claramente com os auscultadores.

Vejo isto como uma boa ferramenta para praticar discursos ou para alunos de audição que necessitem de ler alto para compreenderem a informação.

Em geral, estou contente com os auscultadores Forbrain e o meu filho vai continuar a usá-los. Só gostaria que este aparelho tivesse existido nos seus primeiros anos de intervenção. Talvez ele tivesse ultrapassado os problemas da fala mais cedo.

Se tem uma criança a receber terapia da fala e eles não têm este aparelho, recomendo vivamente a compra de um. O retorno da informação auditiva, claro e instantâneo vai, certamente, potenciar as sessões terapêuticas entre o seu filho e a terapeuta.

Eu pedi à terapeuta do meu filho para escrever a sua opinião, na perspetiva profissional da área da fala/língua. Ela tem usado o Forbrain com o meu filho e com alguns dos seus clientes. Pode ler a opinião completa da A. Cole aqui.

Aceda aqui para ler o artigo completo e obter mais informações sobre On Place for Special Needs


Dawn Villarreal

Dawn Villareal tem duas crianças com necessidades especiais. Quando soube da deficiência das suas crianças teve dificuldade em encontrar respostas. Tornou sua a missão de ajudar famílias a encontrar os recursos e os serviços que necessitam. A Dawn tornou-se líder de pais e moderadora do grupo interestadual de apoio à deficiência Autism Community Connection em 2002. Em dezembro de 2007, a Mayor’s Advisory Commission on Disabilities da cidade de Naperville, prestou honras a Dawn concedendo-lhe o RAMP- Art Award, atribuído a residentes que melhoram as vidas dos membros da comunidade com deficiência. Dawn anseia pelo dia em que as comunidades vão ao encontro das necessidades das famílias de todos com necessidades especiais.

Para saber mais acerca de Dawn Villareal e One Place For Special Needs, veja aqui.